O SOFRIMENTO VEM QUANDO IDEALIZAMOS A PERFEIÇÃO.

O SOFRIMENTO VEM QUANDO IDEALIZAMOS A PERFEIÇÃO

Ontem foi o dia de comemorar a diferença e a felicidade. Tivemos a festa anual da turminha da Fisioterapia da Tia Marta.

Essa festa tem um significado muito grande a todas as famílias que estavam lá. Pois é onde o nosso processo de desconstrução acontece e vemos a vida por um ângulo bem diferente: O ângulo da felicidade.

Nesse ambiente  temos todos os lados da diferença … Uns com mais, outros com menos e outros com nada. Mas uma coisa é comum a todos a ALEGRIA. Sentimos que os sentimento alegria exala pelos poros e acaba contagiando quem chega mais tristonho.

A partilha da dor e união desse grupo e das profissionais MÃEZOCAS que são, faz com que vejamos as  deficiências de forma mais natural. Quando deixamos de sofrer pela perfeição (que não existe) enxergamos uma beleza nas situações.  Quando deixo de olhar o meu nariz torto consigo ver a beleza dos meus olhos verde. É simplesmente mudar o foco da visão.

Essa semana em especial tenho escutado muito sobre a VISÃO. Que tamanho tem a minha visão? Que foco tenho dado? Como anda o meu olhar? E ontem eu pude perceber que o meu olhar na direção certa vai me fazer cada dia mais feliz e poder contagiar o mundo com a alegria de viver.

E quando percebo que ser PERFEITO é tão utópico consigo ver muitas belezas além da perninha torta, o peso que não consegue atingir, a cadeiras de rodas, a órtese. Devemos olhar as coisas com o olhar de criança onde ele olha a órtese e fala: “Mamãe olha que legal a Bota da Peppa PIG”.  Ou então olha o estabilizador de ficar em pé e diz: “Uaaaau que legal.. um carrinho de romelã de pé.”

É nesse sentido que  digo que devemos olhar a vida com mais alegria e menos sofrimento.

Perdi tantos dias da minha vida sofrendo para escolher uma cadeira de rodas sem parecer cadeiras de rodas… kkkk … Relutei tanto ao uso das órteses por que mostravam a tal imperfeição …. E quando olho para isso de forma mais natural e bela consigo ser feliz e trazer menos sofrimento para a Valentina ao ter que usar os acessórios necessários.

Um processo de desconstrução total que me faz ver que as coisas podem ser belas mesmo  sem ser “perfeitas”.

Eu quando tinha 13 anos de idade, tive um problema de coluna que precisei usar um colete horroroso para ajudar no processo de não evoluir a escoliose. Lembro-me  na época que chorei apenas UMA vez em ter que usar o aparelho. Eu precisava usar 23h por dia ele. Só retirava para fazer fisio e tomar banho, de resto dormia, brincava, estudava tudo com o aparelho. Mas foi na  primeira festinha dançante que tive que ir com ele, que eu chore. Eu achava que ninguém iria querer dançar comigo, que iriam me achar horrorosa. Mas como minha mãe sempre me explicou a necessidade de uso de tal aparelho, lá fui eu a ROBOCOP MENINA. Cheguei acanhada (que não me é natural) e para minha surpresa já fui convidada de primeira para dançar e pasmem, dancei todas as  músicas LENTAS  nem a vassoura (dança da vassoura) eu peguei. (kkkkkkkkkkkkkkkkkk)

O que estou querendo mostrar com essa historinha é que quando deixamos de ver a beleza na imperfeição, sofremos e tendemos a fazer os que estão próximos a sofrer junto.

Então digo a você nesse lindo dia…. MUDE O FOCO e Deixe de olhar o lado RUIM … e Passe a ver as coisas boas e SERÁS FELIZ !!!!!!!!!!!!!!!

Bora ser feliz galera ….

E um MARAVILHOSO Fim de Semana repletos de mudança de VISÃO….

Bjs Michelle

Quando os sonhos se tornam realidade…

Quando os sonhos se tornam realidade…

Temos vivido experiências muito positivas em relação a paralisia cerebral da Valentina.  Posso dizer com categoria que hoje, quase 04 anos de vida dela, estamos mais fortalecidos e encarando a situação totalmente diferente de antes.

O antes tudo era monstruoso, agora estamos na FASE Sherk, o ogro legal.. (kkkk). Existem  ainda alguns monstros que volte e meia nos assusta MAS não nos amedronta mais.

Bom.. quanto aos sonhos se tornando realidade, foi um tema de um post bem melancólico que fiz sobre  a realidade x desejo, naquele momento era o que eu sentia.. e fazia sentido para mim…E Hoje a inveja BRANCA bateu nos meus olhos..

E um dos comentários foi: “ Ahhh como eu gostaria que minha filha fizesse birra em frente a Ri Happy” . E nesse último sábado dia 19/11/16, estivemos fazendo a visita a casa do papai noel e depois fomos à Ri Happy para que ela me mostrasse do jeito dela, qual seria o brinquedo que ela quer. Na verdade eu queria a confirmação, pois por várias vezes ela disse que queria a tal boneca que anda, fala e fecha os olhos para dormir.(kkkk a Peppa Pig  fala assim).

E  ela simplesmente confirmou o que ela vem se expressando há uns 2 meses … Que ela queria A TAL Boneca

E na loja ela viu a baby alive (caríssima por sinal), mas ela quer essa.

Mostramos diversas outras, visitamos todos os corredores da loja, e o pescoço sempre virava em direção ao corredor que ela queria que eu a levasse.

Com muito custo,  muito choro e BIRRA, saímos da loja com uma boneca BEMMMM mais simples . Isso aconteceu depois de mais de 01 hora de estar na loja.. e muito bem explicado as situações e por ques…

Tudo que faço com ela, uso os estímulos sensoriais. Olhar, tocar, sentir cheiros, escutar para que as sensações possam ser aprimoradas. Como sou seus braços e pernas… ajudo nas escolhas motoras… mas nas cognitivas nem as roupas não mando mais.. (kkkkk) .. A escolha é toda dela… em tudo.. Laços, sapatos, roupas.. tudooooo… E  não adianta insistir que tem um gênio bem forte e decidida. (graças a Deus)… O NÃO é bem certeiro..

Um dia a Neuro dela disse que eu iria me surpreender com o cognitivo dela e isso tá acontecendo…. Da maneira dela, ela está conseguindo se comunicar e se fazer entendida.

E quanto a BIRRA, fiquei extremamente irritada e envergonhada na hora, PORÉM MUITO feliz, pois desejei muito isso.

Então hoje o que deixo e digo, Sonhem .. Desejem ..Eesperem pois as situações podem demorar mas acontecem… Borá sonhar!!!!

Boa semana e repleta de REALIZAÇÕES de sonhos…. !!

Bjs Michelle

DIAGNÓSTICO NÃO É DESTINO

Valentina comendo chocolates ...
Valentina comendo chocolates …

DIAGNÓSTICO NÃO É DESTINO

Quando pensamos em uma doença degenerativa, síndromes, deficiências e outras mais, logo traçamos destinos para essas pessoas. Normalmente a limitamos a um caminho triste, frio e sem esperanças.

Nos apegamos somente ao lado sombrio do problema e muitas vezes colocamos o ser humano que está vivenciando a tal situação como um ser que não terá  uma “vida” feliz pela frente.  Os limitamos de acordo com a nossa visão e esquecemos que ele s são felizes assim do jeito deles.

No caso da nossa Tulipinha, que é portadora de paralisia cerebral. E que fique claro que o problema dela não é uma doença e sim um estado permanente de uma situação. A  deficiência dela não nos limitou pelo diagnóstico. Traçamos, queremos e buscamos a normalidade para vida dela do jeitinho que é possível para ela.

E o que é normalidade? É viver de acordo com o que temos. Valentina é NORMAL para nós. Ela não conhece uma situação diferente, então para ela o que  ela vive é normal.

Temos dificuldades sim, limitações de montão. Porém não serão essas coisas que nos impedirão de ser feliz e a tratar com a dignidade de qualquer ser humano.

O que fazemos de melhor é entender e RESPEITAR o tempo e a hora dela.

E esse jeito natural de ver as coisas vem a partir da aceitação pura no coração. E que por mais problemas que poderemos ter ou temos, não é impeditivo para sermos FELIZES.

Vivemos intensamente a  nossa vida. Rindo, chorando, curtindo e sofrendo como todo mundo.

Não foi o diagnóstico que nos tirou a alegria e felicidade em viver.

Então o que digo ( e estou numa fase de dizer kkkk) … NEM TUDO É TÃO RUIM ASSIM … também tem seu lado bom… é só mudar o foco.

#segue a dica: Mesmo com suas doenças, limitações, síndromes e deficiências nunca deixe de ser feliz. A FELICIDADE e ALEGRIA tornam o fardo mais leve.

Boa semana com muito sorriso no rosto e alegria no coração..

Bjs Michelle

 

Mudanças negativas geram ações positivas …

Mudanças negativas geram ações positivas …

Por exato 3 meses, não tenho postado nada. Por várias questões, falta de tempo, falta de vontade, falta de inspiração e  vários contratempos no caminho..

Mas eu volteiiiiiiiiiiiiiii…. agora pra ficarrrrrr …. kkk

Bom… Mas vamos ao assunto…. As tempestades vem … às vezes duram muitos dias … Mas passam .. Estamos no meio da uma tempestade em pleno mar á deriva… Mas logo chegaremos em terra firmes…. com um tempo bom.

Nesses três meses de inatividade virtual, mudanças positivas e negativas aconteceram …

Mas vou focar só no positivo porque o negativo está sendo processado e digerido.

  • Mudamos de fonoterapeuta…
  • Valentina fez Botox nas pernocas….,
  • Fizemos o tão temido exame de eletro (para mim é um MONSTRÃO).
  • Tulipinha mais grudada com o papai (adoooooooro)  E o Papai me aceitou !!!! Viva o PAPAI PC!!!

As mudanças aconteceram no tempo que são para acontecer, algumas me arrependo de ter sido tão resistente as mudanças. Muitas demoraram muito para acontecer (kkkk)

E por que prolonguei tanto???? Essa pergunta me aflige  e me liberta a mesmo tempo.

SOU MÃE, humana, medrosa, resistente e incerta… com muitos monstros me rondando.. Por muitas vezes os meus MONSTROS foram maiores que a minha racionalidade.

Vou pontuar uma a uma das mudanças para que vocês entendam e não caiam no mesmo erro tolo meu.

A mudança de terapeuta me fez enxergar que EU não queria aceitar novas mudanças pelo medo de recomeçar todo processo novamente. E Foi uma excelente mudança para ambos os lados. Tia Ana viu que a terapia não estava mais evoluindo e eu angustiada por que a Valentina não curtia mais ir. Ia chorando, não deixava manipular… Mas graças a Deus que esses anjos em nossas vidas nos dão toques. E assim foi… Mudamos para uma nova FONO que esta trabalhando a área que sempre me afligiu a COMIDA. Valentina come comida um pouco amassada agora, não mastiga muito mas consegue agora sentir PRAZER na alimentação.

A hora da comida sempre foi muito tortuosa para ambas as partes, eu sempre dava comida para ela numa tensão danada, levava 50 a 60 minutos para comer um pouquinho, e a Tia Renata a nova terapeuta conseguiu essa desconstrução sobre a alimentação. Hoje Valentina quer comer até sanduíche, aliás tudo que estamos comendo, a bichinha que. Já abre a boca para que possamos dar. Mudou completamente a relação com a comida.

O desprazer virou prazer… Upiiiiii… Graças a Deus…

O segundo tema sobre a aplicação de Botox…. Genteeee isso me deixava enlouquecida… sempre resisti.. por muita ignorância sentimental.

FOI uma das melhores coisas que fizemos… O relaxamento do músculo que ele provoca fez com que a minha filha tivesse a ótima sensação do ficar de pé sem dor e do sentar …

Mães … se seu filho precisar aplicar NÃO HESITE em fazer …. FAÇA pela qualidade de vida deles. …

E quanto ao temido exame de ELETRO.. ahhh esse me pegava …

Há tempos eu vinha reclamando a nossa neuro, que o sono da tulipa andava bem conturbado.. isso já vem desde abril… assim… essa preocupação se dava ao fato de ela poder convulsionar durante o sono e nós não identificarmos. Fui em várias clínicas porém não estavam mais sedando as crianças… E é obvio se ela não estiver sedada é impossível fazer o exame de ELETRO, pois eles precisam ficar quietos e imóveis… E como faz assim?? Não faz né..

Por isso demoramos tanto para realizar o tão temido exame. Depois de exatos 6 meses deu certo, sedaram e  GRAÇAS A DEUS… ELETRO NORMAL…

Ufaaaa!!! Outro monstro pra debaixo da cama kkkk

E a parte mais gostosa de todas do turbilhão negro das emoções, que no meio de um desencaixe que o papai está passando por conta do trabalho, Tulipinha acabou gostando de ver ele mais em casa e grudou nele.. Tá um chicletinho com o papai e ele  com ela..  Mas uma vez eu ressalto … “Nem tudo é tão ruim” … da parte negra a gente tira ótimas lições… e aprendizados…

13592706_10204776133402767_3975837988719443776_n

E assim continuamos a caminhada firmes e fortes com a Graça e bênçãos de Deus… para contar mais um pouco sobre a nossa Tulipa. A sensibilidade de uma Tulipa!.

Até o próximo Post com mais e mais News…

Bjs

Michelle