A diferença entre o remédio e o veneno é apenas a dose!

A Diferença entre o remédio e o veneno é a dose.

Desde ano passado devido a uma série de acontecimentos e necessidades maternas aflorando, decidi que a vida da Valentina não será mais uma loucura. Faremos o que for necessário e pontual mas não mais um turbilhão de coisas como foi até o final do ano passado.

Resolvi aderir ao movimento slow parenting.

Slow Parenting” ou movimento dos pais sem pressa – É o Movimento que prega a desaceleração da rotina das crianças. Esse movimento que busca desenvolver o ritmo de cada família e respeitando o indivíduo como tal.

Desde o nascimento da minha Tulipa, vivemos uma rotina punk de atividades e com a correria vem os stresses e todos os seus agregados, irritabilidade, tensão, medos e afins…

E em agosto do ano passado, esposo ficou desempregado e essa situação gerou um movimento novo em casa de reestruturação financeira. Muitas opções foram e estão sendo mudadas. Estamos revendo nossas prioridades e necessidades. E foi nesse espaço de tempo onde vivemos uma tensão doida por conta das necessidades da Valentina que despertou em mim  alguns desejos como esse diminuir o rtimo e me conectar mais a ela.

Foi um período HARD com muito aprendizado, aumento da cumplicidade e união familiar. Não foi nada fácil mas aprendemos que podemos viver com muito menos e somos felizes assim. Pudemos exercer o desapego e aumentar a valorização pela nossa família.

Não é fácil ter que baixar o nível de status mas também não é difícil.. É só diferente. E em questão de viver a diferença estamos descolados kkkkkk…

E foi nesse momento de desaceleração financeira que pudemos enxergar as necessidades reais ao invés das necessidades ansiosas da mamãe. E foi muitoooo bom enxergar novas possibilidades. Rever as possibilidades financeiras me abriu o leque para outras situações que eu sempre descartara antes, por conta de conceitos pré-concebidos por mim.

Mas voltando a dose do remédio e conectando a nossa situação acima, pude observar que muito da rotina da Valentina era TOO MUCH para nós duas.

E que toda essa loucura que vivíamos foi imposta pela condição da Paralisia cerebral e da minha ansiedade e medos que me rondavam do que ela realmente precisava.

Eu hesitava escutar os conselhos da minha terapeuta Maribel que sempre dizia que a VALENTINA precisava de brincar ao invés de ter uma rotina tão puxada. Sei que todas as fisio, fono e demais são lúdicas mas são TERAPIAS.

Nessas férias brincamos muitos eu e ela, no chão, na piscina, no parque e  nesse processo de dedicação do brincar fui me resolvendo e pontuando o que eu poderia fazer para me melhorar como MÃE.

E decidi ser MÃE  e não mais mãe-terapeuta. Vou ser simplesmente mãe e estou feliz com minha escolha. Não falo que seja definitiva, mas sim pontual para o que sinto hoje.

Vou dedicar duas manhãs inteiras ao brincar, ao rolar no chão, ao assistir desenho juntas, a ir na biblioteca infantil. E vamos ver como minha linda Tulipa se desenvolverá. Estou bem certa das minhas escolhas…. E feliz com isso.

E a dose de tantas atividades, me tolhiam o tempo de brincar com minha filha. Vamos fazer o básico e brincar muito e veremos resultados surpreendentes. Tuod que é em excesso se torna um veneno.

E quando falo dos excessos em criança não falo especificamente na minha e sim no coletivo. Vejo hoje um nível de exigência muito puxado para os pequeninos.  Incluí- se aulas de  natação, balé, robótica e outras atividades extra curriculares e curriculares em excesso onde nossas crianças deixaram de ser crianças para serem mini workhalics.

Queremos preencher o tempo delas e nos esquecemos de sentar no chão para brincar, vamos para cozinhar e socamos a Tv para distraí-los ao invés de levar os pequenos para terem novas experiências com a gente na cozinha. Deixamos de tomar banho juntos por que demanda mais tempo para brincar.

Mas isso não é fácil pois exige paciência e tempo. E ainda exige um sentimento maior de todos o de QUERER.

Então o que falo a todos vocês amigos ..O  tempo passa tão rápido e a nossa correria do trabalho nos impõe um rotina estressante e estafante mas que ainda há lugar para a gente ficar conectado no mundo virtual.

Bora fazer diferença no mundo real para quem está perto de nós..

Bjs e bom resto de semana com muita curtição com essas lindezas.

Michelle

15895305_10205890402258792_9182822706726524404_n 15826421_10205890406538899_7322425932573668483_n dscn5160 passeio-2 passeio-3 passeio-5 passeio-6 img-20161121-wa0005 img-20161126-wa0009 valentina-cozinheira

 

Anúncios

Quando o sofrimento é opção…

 

Quando o sofrimento é opção…

Em todos os momentos temos a livre escolha para sermos felizes ou não. E as escolhas determinarão  como será a nossa vida.

Em momentos atribulados por uma separação, doenças, fatalidades e diversos outros, passamos pelo sofrimento, mas permanecer nele é uma questão de escolha.

Tenho conhecido muitas pessoas que insistem em permanecer no sofrimento. Criaram uma relação tão íntima com o sofrer que não conseguem viver longe dele. No estilo de uma relação parasitária ao qual a pessoa alimenta cada dia mais o sofrimento.

O blog tem me permitido participar ativamente da vida de muitas pessoas, fazer as pessoas pensarem sobre os mais diversos problemas, se incluir em problemas sociais e o melhor conseguir mudar suas vidas. E tenho recebido muitos testemunhos sobre como a nossa Tulipa tem auxiliado n esse processo e isso nos deixas muito felizes. Sempre pedi a Deus que eu pudesse ser canal de graça e um padre amigo nosso sempre me dizia: “Mesmo em cano sujo passa água limpa”. E na minha realidade (cano sujo) tenho conseguido ajudar a passar a água limpa.  Mas beber essa água limpa é opcional.

A primeira vista vemos o sofrimento como algo muito RUIM, mas ele tem o outro lado que quando estamos vivenciando um momento HARD é difícil de enxergar algo positivo.

Há algumas semanas atrás, minha tulipa foi passar a tarde na casa da vovó Leninha e em um segundo de distração a Valentina caiu do sofá. Chorou muito de susto, pois nada havia acontecido. Mas o tombo causou sofrimento aos meus pais.  Sofreram no  momento da queda e continuaram sofrendo até o momento de me contar. E quando me contaram eu fiquei apreensiva e feliz. Apreensiva para saber se havia machucado mas FELIZ por que minha filha se mexeu tanto pois teve vontade de sair do lugar que culminou na queda. Valentina demonstrou a sua insatisfação e  ficar no sofá sozinha que quis ir atrás da vovó… (rsrsr), quase matou ela de susto mas tudo bem. Eu escolhi ver o lado bom do tombo do que focar no ruim. Eu vi beleza na queda do sofá. Eu decidi ver o lado bom.

O sofrimento ele  também  é bom . Nós faz pessoas melhores, mais humanas, menos egoístas e  mais humildes. Basta querer enxergar a lição na DOR. SOFRER  tem as suas lições e ensinamentos.

A sofrência faz parte, porém permanecer nela é opção. As pessoas passam por momentos de muitas dores emocionais, físicas e espirituais. Contudo continuar alimentando esse  monstrinho é predileção sua. Quer mudar o rumo da sua história mude a forma de encarar o sofrimento.

Quando recebi a notícia de que eu teria uma filha com paralisia cerebral sofri a pior dor da minha vida. Chorei, gritei hurrei, desabei e me entreguei à minha dor. Chorei todos os dias por 7 meses seguidos. E DECIDI parar de sofrer. O sofrimento me colocava como vítima e a última coisa que eu queria sentir que eu era vítima de mim mesma. O meu ciclo de ser refém da minha dor terminou quando eu não quis mais alimentar meu sofrimento. Com as rédeas de volta nas mãos consegui mudar a minha visão, ser feliz independente de diagnóstico, deixei de rotular a minha tulipa pela situação e passei a VIVER a minha realidade.

O tempo que precisei para me restabelecer foi necessário ter vivido. O meu sofrimento fez parte do crescimento e do amadurecimento como mãe, esposa e mulher. Mas todo sofrimento tem o seu ciclo: começo, meio e fim. O começo não é voluntário mas o seu fim é totalmente determinando por você!

Até quando o sofrimento te dominará?  Você está alimentando seu monstrinho?

Que a sua semana comece com muitas decisões positivas e que sua semana seja maravilhosa como a vida é

Abraços de Urso

Mamãe Michelle

Leia também:

https://diagnosticonaoedestino.com/2016/11/26/o-sofrimento-vem-quando-idealizamos-a-perfeicao/

https://diagnosticonaoedestino.com/2016/11/14/diagnostico-nao-e-destino/

https://diagnosticonaoedestino.com/2016/02/28/e-a-mudanca-comeca-em-nos/dscn5255 dscn5181 passeio-3 rio 1 5446_10203732290507347_6764230445253842602_n papai e bb2 bb7

Quando a felicidade é festejada …

dscn5160

Quando a felicidade é festejada  …

Dias atrás realizei mais um momento mega delicioso na nossa vida. A comemoração de mais um aniversário da nossa Tulipa.

Em meios aos preparativos e a contagem regressiva para  o  dia da festinha, fiz altas reflexões sobre fazer aniversário..

Aniversário é tempo de reviver as alegrias e dores. Hoje partilho mais as alegrias pois  as dores já passaram e as feridas já cicatrizadas que deram um lugar a uma nova pele… Um novo olhar.

A cada aniversário me recomponho e renovam as forças e esperanças.

Fazer aniversário é comemorar as conquistas. É celebrar os amigos, é dar risadas e curtir a nova fase que se inicia.

Olho pra trás,  há exatos 04 anos vejo que sofri por muitas coisas que não aconteceram, sofri por antecipação a toa. Me PRÉ ocupei de situações que eu nunca vivi e acredito que não viverei. Estressei  e  envelheci antes da hora.

Hoje consigo estar mais centrada e olhar a nossa realidade com mais leveza  consigo curtir mais minha filha, dar risada das situações inusitadas e olhar os momentos sem LENTE de aumento.

O fazer aniversário traz marcos na Vida de qualquer pessoa. E esse marcos precisa ser festejado. No caso de crianças com PC temos marcos diferente em tempos diferentes que MERECEM ser VIVAS mais ainda. Quando temos um diagnóstico, muitas vezes somos tolhidas pelas condições, mas qualquer ganho deve ser comemorado.

E a minha tulipa pode perceber o quanto ela é amada e querida, por todas  as mensagens dedicadas a ela no Facebook e no grupos de whatsup. Li uma a uma para ela coloquei todos os aúdios para que ela pudesse escutar as VIBES e DESEJOS mais sincero dos amigos, desconhecidos e amigos-virtuais.

E foi muito emocionante ver a reação dela a cada demonstração de carinho.

Não é simplesmente  fazer uma festa de aniversário, é sim um momento único de poder sentir vibrações novas, descobrir sensações e  enxergar novos progressos.

E fiquei tão feliz com o resultado da festa que estavam 5 grupos de amigos : Amigos da escola, Amigos da Barriga, Amigos do Condomínio,  Amigos das Terapias e Família.  Todos num só espaço comemorando a VIDA da nossa Tulipa e isso deixou meu coração extremante feliz e grato por tudo que a vida tem nos proporcionado. E por todas as pessoas que entraram em nossa vida de uma forma ou outra para que fizessem história dentro da nossa história.

Sou grata a Todos e a Tudo !!!!

Uma BOA Semana exalando ares de Felicidades!!!

Bjs Michelle

15871646_10205890401858782_19191000216308052_n 15940656_10205890405178865_6122995056721372792_n 15895305_10205890402258792_9182822706726524404_n 15826421_10205890406538899_7322425932573668483_n 15826378_10205890406218891_3479593351831356187_n dscn5255 dscn5181 dscn5335