Perder para ganhar!

Perder para ganhar!

No final do ano passado, refleti sobre muitas coisas no que concerne a Valentina. E tomamos algumas decisões que geraram alguns desconfortos a uns MAS que para a Valentina e pra mamãe foram essenciais. Temos pensando que aquele ditado famoso de moda “Menos é Mais” cabe em qualquer lugar da vida. Decidimos então menos terapias e mais brincadeiras.    https://diagnosticonaoedestino.com/2017/01/26/a-diferenca-entre-o-remedio-e-o-veneno-e-apenas-a-dose/

E nessa escolha de menos terapias com mais descanso e brincadeiras demos espaço para ficar mais juntinhas e poder aproveitar mais o tempo.  E escolha tem me deixado satisfeita como mãe e tem deixado a minha Tulipinha mais feliz.

Passamos da correria pilhada de várias terapias no mesmo dia para ter qualidade e quantidade de tempo.   Mas isso tem ME cansado mais pois a intensidade das brincadeiras são cada dia maiores, porém é um cansaço muito mais satisfatório, pois me aproxima mais de uma mundo “normal”.

E com essa mudança tenho vistos progressos nela e uma criança mais feliz e menos estressada.

Então optamos PERDER terapias para GANHAR tempos felizes e mais prazer.

Muitas pessoas acham que se perde tempo em brincar com seus filhos, principalmente os homens que são mais racionais que emocionais, acham assim. Contudo o brincar gerar conexões afetivas, emocionais, motoras e memórias eternas. São nesses momentos que ensinamos conceitos, aumentamos o amor e observamos evolução e crescimento dos filhos.

O brincar em si puramente nos remete a nossa infância, a momento únicos e memoráveis que fazem parte da construção do nosso ser e como esses seres se desenvolveram ao longo da vida.

E por conta as brincadeiras e percepções a minha Tulipa se expressa na forma alternativa de comunicação, que ela quer ser médica igual ao vovô ALAIR (meu papis). Acho que ele andou influenciando ela desde pequena (kkkk )

Meu pai  cuida dela desde bebê com a Ozônio Terapia, nutrologia e medicina ortomelecular  e acho que isso tem influenciado as escolhas dela.. (kkkk), apesar de ela se expressar que quer ser pediatra.. (rsrsr) e não quer cuidar de gente idosa não (me ferrei) kkkk.

Mas voltando no brincar … quando vi essa predileção lembrei que existia brinquedos da maleta médica e quando comprei para ela, ela entrou em êxtase.. Consultou todas as bonecas, a mamãe, o papai… Todo mundo entrou na brincadeira. E foi sensacional.

E por que to contando isso… Por que nós mães especiais ás vezes esquecemos que ELES são crianças como as demais.. que precisamos brincar .. brincar e brincar.. E que muitas vezes os TROLHAMOS de terapias e esquecemos o essencial. ELES São CRIANÇAS.

Quando se tem filhos espeicias temos o sinômio de falta de tempo, pouco tempo nos resta para brincar, pois temos zilhões de atividades, trânsito louco para chegar terapias, corre-corre, escola, alimentação demorada e etc… . A exaustão no fim do dia não deixa  ninguém com prazer no brincar.

E  Com a opção de diminuir radicalmente essa correria optamos pela qualidade de vida de todos. Qualidade de vida física e emocional também.

No brincar em casa com os pais podemos posicionar de forma correta, abrir a mãozinha, fazer a massagem, alongar a perninha tudo de uma forma extremamente poderosa que é o brincar e o brincar com os PAIS .. Eu sou uma pessoa extremamente antenada e perceptiva quanto as coisas e situações da Valentina. Sempre observei as terapias atentamente para que eu pudesse reproduzir brincando e gerando satisfação na minha Filha.

E hoje falo com extrema segurança… Minha TULIPA faz MENOS terapias e Brinca Mais e está em perfeitas condições terapêuticas. Só que com uma diferença… MAIS feliz e Mais responsiva COGNITIVAMENTE.  Com o amor envolvido mudamos padrões e comportamentos tensos para situações prazerosas e relaxantes.

Perdemos tempo físico para ganhar o suprimento emocional.

Filhos especiais demandam energia dobrada e muitas vezes nos preocupamos com o desenvolver dos problemas físicos (sentar, andar, falar, posicionamento) e muitas vezes pela dificuldade de comunicação esquecemos que existe um ser humano ali que precisa de apoio emocional além do físico.

Muitas amigas novas desse mundo diferente tem a mesma angùstia que eu tinha… O excesso.. a piração… a overdose… de terapias.. E hoje depois de muito pensar e analisar a minha filha resolvi partilhar o quanto tenho estado feliz e o quão bem tem feito para minha filha e para mim que está refletindo no ótimo desenvolvimento dela.

Então Papis e Mamis … MENOS pira e Mais Paz no coração!!!!

Uma Boa e FELIZ semana a Todos.. !!!!!

Bjkassssssss

Michelle

FB: MICHELLE BERBERT SANTOS

INSTAGRAM: MICHELLE BERBERT

YOUTUBE: MICHELLE BERBERT SANTOS

 

 

 

Anúncios