Arquivo da tag: emoção

Quando a felicidade é festejada …

dscn5160

Quando a felicidade é festejada  …

Dias atrás realizei mais um momento mega delicioso na nossa vida. A comemoração de mais um aniversário da nossa Tulipa.

Em meios aos preparativos e a contagem regressiva para  o  dia da festinha, fiz altas reflexões sobre fazer aniversário..

Aniversário é tempo de reviver as alegrias e dores. Hoje partilho mais as alegrias pois  as dores já passaram e as feridas já cicatrizadas que deram um lugar a uma nova pele… Um novo olhar.

A cada aniversário me recomponho e renovam as forças e esperanças.

Fazer aniversário é comemorar as conquistas. É celebrar os amigos, é dar risadas e curtir a nova fase que se inicia.

Olho pra trás,  há exatos 04 anos vejo que sofri por muitas coisas que não aconteceram, sofri por antecipação a toa. Me PRÉ ocupei de situações que eu nunca vivi e acredito que não viverei. Estressei  e  envelheci antes da hora.

Hoje consigo estar mais centrada e olhar a nossa realidade com mais leveza  consigo curtir mais minha filha, dar risada das situações inusitadas e olhar os momentos sem LENTE de aumento.

O fazer aniversário traz marcos na Vida de qualquer pessoa. E esse marcos precisa ser festejado. No caso de crianças com PC temos marcos diferente em tempos diferentes que MERECEM ser VIVAS mais ainda. Quando temos um diagnóstico, muitas vezes somos tolhidas pelas condições, mas qualquer ganho deve ser comemorado.

E a minha tulipa pode perceber o quanto ela é amada e querida, por todas  as mensagens dedicadas a ela no Facebook e no grupos de whatsup. Li uma a uma para ela coloquei todos os aúdios para que ela pudesse escutar as VIBES e DESEJOS mais sincero dos amigos, desconhecidos e amigos-virtuais.

E foi muito emocionante ver a reação dela a cada demonstração de carinho.

Não é simplesmente  fazer uma festa de aniversário, é sim um momento único de poder sentir vibrações novas, descobrir sensações e  enxergar novos progressos.

E fiquei tão feliz com o resultado da festa que estavam 5 grupos de amigos : Amigos da escola, Amigos da Barriga, Amigos do Condomínio,  Amigos das Terapias e Família.  Todos num só espaço comemorando a VIDA da nossa Tulipa e isso deixou meu coração extremante feliz e grato por tudo que a vida tem nos proporcionado. E por todas as pessoas que entraram em nossa vida de uma forma ou outra para que fizessem história dentro da nossa história.

Sou grata a Todos e a Tudo !!!!

Uma BOA Semana exalando ares de Felicidades!!!

Bjs Michelle

15871646_10205890401858782_19191000216308052_n 15940656_10205890405178865_6122995056721372792_n 15895305_10205890402258792_9182822706726524404_n 15826421_10205890406538899_7322425932573668483_n 15826378_10205890406218891_3479593351831356187_n dscn5255 dscn5181 dscn5335

Anúncios

A Emoção a Flor da Pele!!!!

 

Quando me tornei Mãe, pude entender algumas frases que minha mãe sempre falava. A intuição de uma mãe é extremamente fantástica. Essa intuição só se aflora quando a maternidade bate a porta. As Mães devem ter um ramal direto com o cara lá em cima.

Sentimos, pressentimos e acertamos. Bingo!!!!

Tenho aprendido escutar o meu coração e meus instintos. E aprendendo a LER a minha filha diariamente. Uma árdua batalha, pois Valentina não fala AINDA, mas se comunica muito bem, com expressões, sorrisos, bicos e sentimentalismo a flor da pele.

Essa minha tulipa tem me ensinado que as expressões físicas são muito mais importantes que a vocalizações. O corpo fala com sinceridade. E que sinceridade!!!

Não conseguimos esconder sentimentos na expressão corporal. A boca fala, mas o corpo expressa.

Temos notado que Valentina tem se aperfeiçoado na arte da expressão. A sua limitação verbal tem se compensado na expressão corporal.

A Valentina além de mega emotiva, ela é extremamente sensível, mas não frágil.

Minha Tulipa é extremamente apaixonada pela PEPPA PIG, desde os 8 meses de idade. (aff conheço todas as falas de todos os episódios kkkk). Porém em alguns episódios da PEPPA PIG ao qual existe um conflito “triste”, como uma perda, uma rejeição ou uma briga, ela sofre e sente o desenho. Ela sente e vivencia o desenho como se fosse ela. E essa porquinha tem nos ajudado muito nas relações com a Valentina. Como é um desenho super curto de 5 minutos, sempre com um conflito a ser resolvido e a solução sempre é tomada pela família junta, pegamos tudo de positivo do desenho e trazemos para a vivência diária, fazendo as co-relações no dia a dia.

Assistindo a mais um novo velho capítulo do desenho ao qual a tartaruguinha TIDLES se perde da Turminha, Valentina chora de forma inconsolável. Simplesmente por que a tartaruga se perdeu.  E para acalmar é com muita explicação e muito colo amoroso. (kkkk)

Comprei o Livro “Ei, Cadê Você”, que cota a história de um Pai que perdia a filha e estava à procura dela na fazenda (só que a filha estava o tempo todo nas costas dele de canguru), a Valentina desde a primeira vez que escutou essa história, chorou por 1 hora de forma incontrolável. Tentei ler outras vezes esse livro, mas já na primeira página o choro vem à tona.

Além de algumas músicas que não posso cantar. As músicas cujas melodias são tristes ou a letra transmite algum sentimento mais introspectivo ela também dispara a chorar.

Músicas, livros, filmes e desenhos que tenham histórias tristes, afloraram sua sensibilidade.

A emoção é tão pontual nessa menina, que ela chega a ficar de “mal”. Quando acontece alguma discussão acalorada ou um tom mais ríspido, ou simplesmente uma bronca num amigo da sala. Ela fica extremamente triste e enquanto não houver o pedido oficial de desculpas, ela vira até o rosto para quem estiver envolvido.

Esses dias na escola a tia Jéssica, sua cuidadora, teve que se ausentar da sala e ficou um tempo fora, a outra tia, a Fer, disse que ela ficava só olhando para a porta. E quando Tia Jéssica voltou a Valentina não queria olhar e nem conversa com ela. Foi embora brava sem querer ir pro colo dela. (KKKKK) Se sentiu abandonada.

Minha sogra, Dona Lia, cuida muito bem do meu sogro que tem uma demência senil. Age como uma criança. Os médicos explicam que é um estilo de Alzheimer mais leve. Enfim muitas ações que ele faz o remete a ser criança, então é muito comum minha sogra brigue com ele. Ahhh mas se a tulipa está na casa da Vó Lia, enquanto minha sogra não pede desculpas a ele, Valentina a rejeita. (kkkk) … Chega a ser cômico. A menininha ensinando a vovó que não pode brigar…

Desde muito bebê me deram a dica da previsibilidade. Em tudo que eu iria fazer com a Valentina, eu detalhava. Desde uma simples troca de fralda a uma ida ao Laboratório tirar sangue.

A nossa relação sempre foi e é totalmente aberta e sincera. Não conto mentiras nem a iludo com as circunstancias. Isso a faz se sentir segurança e confiante. Quando vamos tirar sangue, explico de forma normal que ela vai receber uma agulha no braço que vai doer um pouco e depois passa. E é assim que ela responde, dá um choro doido na picada e em seguida já para e começa a mandar beijos para as enfermeiras.

É muito linda e real. Eu não minto nem oculto e procuro cumprir o planejado.

A previsibilidade, rotina e a explicação têm feito muita diferença na vida dela.

O susto nos desnorteia e a previsibilidade nos acalma.

Mas voltando a sua natureza sensível por músicas, sentimentos, sons, vento e principalmente a VIBE das pessoas. Ela se demonstra lindamente incrível. Seu cérebro está compensando a sua incapacidade motora em sensibilidade aguçada.

Em tudo que ela faz ela coloca o coração. Ela lê as pessoas, ela sente e vive a sensação.

Pode ser que ela não ande, não fale, não consiga se desenvolver motoramente, pois a lesão dela foi bem grave. Mas ela tem o cognitivo amplamente desenvolvido. Quando ela tiver o plano de consciência efetivo, essa menina terá ganhos motores sensacionais, pois a consciência vai trazer ela o querer e o querer muda tudo.

Acredito que a frase, “Querer é poder”, vai ser tornar um lema em sua vida.

E nós filha linda, te abençoamos e te dizemos que estaremos presentes com você em tudo. Nas vitórias e também nas adversidades. E estaremos te apoiando em tudo.

E para as mamães de plantão, observem os filhotes de forma intrínseca, pois eles são mais essência do que aparentam.

Um super beijo

Mamãe Michelle