Arquivo da tag: expressão corporal

Não prometa algo a uma criança que você não possa cumprir.

Não prometa algo a uma criança que você não possa cumprir.

Crianças são seres esponjas, assimilam tudo.

Estão atentas a qualquer promessa ou deslize nosso.

O famoso ditado ” Promessa é dívida” deve ter  vindo de uma situação com uma criança. (kkkk)

Quando dizemos a uma criança nossos planos eles criam várias fantasias se tornam ansiosos e impacientes. Todas as expectativas giram em torno da tal promessa.

Um simples levar para tomar sorvete deve ser levado a sério por quem promete.

No caso dos filhos especiais a mesma dinâmica acontece….

Eles desejam.. Criam expectativas.. Não dormem à noite.. Acordam chorando e rangem dentes na madrugada. Ficam ansiosos da mesma forma. A única forma que os diferenciam é a forma como eles expressam seus dissabores.

Falo isso porque a Valentina entende e espera por todas as promessas.

A situação começa a azedar quando ela vê suas expectativas sendo ignoradas.

Pela  sua sagacidade e percepção das coisas, ela sente quando a ludibriamos e “a fazemos” de boba. E isso é terrível emocionalmente.

Alguns dias atrás o Tio Marcelo ligou a chamando para ir ao boliche, mas não falei nada pra ela pois eu não poderia levá-la pois estava trabalhando e por que eu também VI vários obstáculos físicos no brincar de boliche. (Eu inconsciente  estava excluindo as possibilidade para minha filha).

Mas chegando na vovó ela comentou e disse que Valentina também iria. Então o papai foi buscá-la na escola e não falou comentou nada. Ela foi resmungando, chorosa e irritadiça até em casa. Quando ele se tocou sobre o que poderia ser a tal chatice, ele fez a pergunta se ela gostaria de ir.  Ela instantaneamente mudou o semblante, parou a chatice e corporalmente deu um pulo, afirmando sua vontade.

Então ela estava o tempo todo comunicando e expressando que ele queria ir e ninguém falava sobre o assunto. Ela estava demostrando a sua insatisfação e nós não estávamos compreendendo. (E foi especialmente delicioso,  demos a sensação de jogar boliche a ela, lançamos várias bolas e ela amou e  ficou mega felizes e nós também). Obrigada Titio Marcelo pelo programa foi sensacional.

E no Domingo passado eu fiz um comentário no carro sobre a ida ao circo e  acabei me enrolando e não a levei.  A noite ela estava chatíssima  e eu inclusive perdi o meu controle e me irritei com ela. Porém na madrugada ela acordou gritando e rangendo os dentes. Na hora eu conectei as situações.

Eu havia ignorado as suas expectativas quanto ao circo e ainda me irritei, Não fomos nada sensíveis em relação aos sentimentos dela.

Se ela fosse uma criança que falasse ela teria ficado uma sarna atrás de mim falando do circo, que horas iríamos, puxando a minha roupa, tagarelando o tempo todo e etc. MAS… NÃO É .. então precisamos ter mais conexão e atenção aos comentários e o que dizemos perto.

Então devemos nos policiar em  todos os momentos, sobre o que falamos, como falamos e o que prometemos.

Criança é criança independente da situação. Eles agem, fazem e esperam iguais.

NÓS como pais e educadores devemos estar mais sensíveis e antenados as suas respostas que são mais sutis e singulares. No nosso caso Valentina expressa corporalmente muito bem. Ela é uma criança bem feliz quando algo a desagrada ela começa a ficar chorosa e irritadiça mostrando a sua frustração.

Não é fácil estar o tempo todo ligada, antenada e perceptiva a qualquer forma de expressão, porém é lindo poder ter essa conexão a qual desenvolvemos dia a dia.

Toda mudança comportamental é uma resposta. A tal comunicação alternativa começa assim.

É um diálogo ao qual NÓS pais devemos evoluir para entendermos o que eles estão “falando” a nós.

Então com crianças especiais ou qualquer outra criança e adultos também devemos honrar os planos quando prometemos.

O que vemos e escutamos muito são os comentários da boca pra fora que criam esperança nos pequenos. Muitas vezes não entendemos as reações dos nossos filhos demostrando a sua frustração.

As pessoas tem a mania de dizer alguma mentira branca, no intuito de acalmar uma criança, fazem promessas patacoadas que gerarão possibilidades às crianças.

Só que essas falácias da boca pra fora além de decepcionar as crianças também machucam os pais. Além de vermos que existe um frustração em seu filho, temos que apagar o fogo que outra pessoa criou por uma promessa que não será cumprida.

Então espero que possamos estar mais conectados a eles e fazermos promessas coerentes e com intuito de cumprimento para que todos fiquem felizes.

Uma boa semana com promessas devidas e cumpridas..

Bjkas

Michelle

“O significado das coisas não está nas coisas em si, mas sim em nossa atitude com relação a elas.”                                                                                                          ANTOINE DE SAINT-EXUPÉRY

 

A Emoção a Flor da Pele!!!!

 

Quando me tornei Mãe, pude entender algumas frases que minha mãe sempre falava. A intuição de uma mãe é extremamente fantástica. Essa intuição só se aflora quando a maternidade bate a porta. As Mães devem ter um ramal direto com o cara lá em cima.

Sentimos, pressentimos e acertamos. Bingo!!!!

Tenho aprendido escutar o meu coração e meus instintos. E aprendendo a LER a minha filha diariamente. Uma árdua batalha, pois Valentina não fala AINDA, mas se comunica muito bem, com expressões, sorrisos, bicos e sentimentalismo a flor da pele.

Essa minha tulipa tem me ensinado que as expressões físicas são muito mais importantes que a vocalizações. O corpo fala com sinceridade. E que sinceridade!!!

Não conseguimos esconder sentimentos na expressão corporal. A boca fala, mas o corpo expressa.

Temos notado que Valentina tem se aperfeiçoado na arte da expressão. A sua limitação verbal tem se compensado na expressão corporal.

A Valentina além de mega emotiva, ela é extremamente sensível, mas não frágil.

Minha Tulipa é extremamente apaixonada pela PEPPA PIG, desde os 8 meses de idade. (aff conheço todas as falas de todos os episódios kkkk). Porém em alguns episódios da PEPPA PIG ao qual existe um conflito “triste”, como uma perda, uma rejeição ou uma briga, ela sofre e sente o desenho. Ela sente e vivencia o desenho como se fosse ela. E essa porquinha tem nos ajudado muito nas relações com a Valentina. Como é um desenho super curto de 5 minutos, sempre com um conflito a ser resolvido e a solução sempre é tomada pela família junta, pegamos tudo de positivo do desenho e trazemos para a vivência diária, fazendo as co-relações no dia a dia.

Assistindo a mais um novo velho capítulo do desenho ao qual a tartaruguinha TIDLES se perde da Turminha, Valentina chora de forma inconsolável. Simplesmente por que a tartaruga se perdeu.  E para acalmar é com muita explicação e muito colo amoroso. (kkkk)

Comprei o Livro “Ei, Cadê Você”, que cota a história de um Pai que perdia a filha e estava à procura dela na fazenda (só que a filha estava o tempo todo nas costas dele de canguru), a Valentina desde a primeira vez que escutou essa história, chorou por 1 hora de forma incontrolável. Tentei ler outras vezes esse livro, mas já na primeira página o choro vem à tona.

Além de algumas músicas que não posso cantar. As músicas cujas melodias são tristes ou a letra transmite algum sentimento mais introspectivo ela também dispara a chorar.

Músicas, livros, filmes e desenhos que tenham histórias tristes, afloraram sua sensibilidade.

A emoção é tão pontual nessa menina, que ela chega a ficar de “mal”. Quando acontece alguma discussão acalorada ou um tom mais ríspido, ou simplesmente uma bronca num amigo da sala. Ela fica extremamente triste e enquanto não houver o pedido oficial de desculpas, ela vira até o rosto para quem estiver envolvido.

Esses dias na escola a tia Jéssica, sua cuidadora, teve que se ausentar da sala e ficou um tempo fora, a outra tia, a Fer, disse que ela ficava só olhando para a porta. E quando Tia Jéssica voltou a Valentina não queria olhar e nem conversa com ela. Foi embora brava sem querer ir pro colo dela. (KKKKK) Se sentiu abandonada.

Minha sogra, Dona Lia, cuida muito bem do meu sogro que tem uma demência senil. Age como uma criança. Os médicos explicam que é um estilo de Alzheimer mais leve. Enfim muitas ações que ele faz o remete a ser criança, então é muito comum minha sogra brigue com ele. Ahhh mas se a tulipa está na casa da Vó Lia, enquanto minha sogra não pede desculpas a ele, Valentina a rejeita. (kkkk) … Chega a ser cômico. A menininha ensinando a vovó que não pode brigar…

Desde muito bebê me deram a dica da previsibilidade. Em tudo que eu iria fazer com a Valentina, eu detalhava. Desde uma simples troca de fralda a uma ida ao Laboratório tirar sangue.

A nossa relação sempre foi e é totalmente aberta e sincera. Não conto mentiras nem a iludo com as circunstancias. Isso a faz se sentir segurança e confiante. Quando vamos tirar sangue, explico de forma normal que ela vai receber uma agulha no braço que vai doer um pouco e depois passa. E é assim que ela responde, dá um choro doido na picada e em seguida já para e começa a mandar beijos para as enfermeiras.

É muito linda e real. Eu não minto nem oculto e procuro cumprir o planejado.

A previsibilidade, rotina e a explicação têm feito muita diferença na vida dela.

O susto nos desnorteia e a previsibilidade nos acalma.

Mas voltando a sua natureza sensível por músicas, sentimentos, sons, vento e principalmente a VIBE das pessoas. Ela se demonstra lindamente incrível. Seu cérebro está compensando a sua incapacidade motora em sensibilidade aguçada.

Em tudo que ela faz ela coloca o coração. Ela lê as pessoas, ela sente e vive a sensação.

Pode ser que ela não ande, não fale, não consiga se desenvolver motoramente, pois a lesão dela foi bem grave. Mas ela tem o cognitivo amplamente desenvolvido. Quando ela tiver o plano de consciência efetivo, essa menina terá ganhos motores sensacionais, pois a consciência vai trazer ela o querer e o querer muda tudo.

Acredito que a frase, “Querer é poder”, vai ser tornar um lema em sua vida.

E nós filha linda, te abençoamos e te dizemos que estaremos presentes com você em tudo. Nas vitórias e também nas adversidades. E estaremos te apoiando em tudo.

E para as mamães de plantão, observem os filhotes de forma intrínseca, pois eles são mais essência do que aparentam.

Um super beijo

Mamãe Michelle