Arquivo da tag: mães especiais

Sou seu Braço e Suas Pernas!!!

Sou seus Braços e Suas Pernas !!!!

A partir do momento que nos tornamos mães mudamos todas as formas de encarar a vida, os fatos e as pessoas.

Medos e forças gestam e nascem junto com os bebês..

E quando o filho nasce, perdemos a identidade e passamos a ser MÃES de fulano de tal e por alguns anos será assim (rsrsr) porém com o tempo a nossa singularidade volta.

As Mães especiais demoram muito mais tempo para se redescobrir. Muitas nem conseguem isso, pois ter um filho especial e dependente não nos permite sermos mais só nós mesmas e sim sempre será a dupla dinâmica mãe x filho.

Nas crianças dependentes as mães são a extensão do corpo desses filho… Somos ouvidos, olhos, braços, pernas e ás vezes o corpo inteiro…. Para que esses seres lindos possam ter as  sensações, prazeres e muitas descobertas.

No meu caso em específico sou braços e pernas da minha princesa e procuro viver a intensidade de tudo. Propicio a ela  momentos e sensações.

Não permito que a deficiência  a limite na vida.

Se ela não consegue por si só, faço as coisas acontecer para ela.

De alguma forma a farei ter as sensações, ser incluída e de quebra ainda NOS divertir e muito.

O ditado aqui em casa é bem pontual: “Se Maomé não vai a Montanha, a montanha vai à Maomé”.

Meu esposo sempre me diz que tenho o complexo de Peter Pan (aquele que o homem que nunca cresce)  kkkk …  Mas sempre digo a ele que tenho muito orgulho de deixar a minha criança aflorar com a nossa filha pois é desta forma que posso apresentar tudo a ela sem ter vergonha de nada e de ninguém. Se não fosse assim com certeza ela não viveria todas as sensações que ela tem .

Entendi que a minha missão é ser seus braços e pernas …Então como missão é missão.. Vamos fazer com maestria.

Não deixo que o diagnóstico nos limite … Usamos ele de aliado para sermos livres e felizes.

Mas toda essa fortaleza  que tento ser também precisa buscar a minha essência como pessoa. Buscar a minha singularidade. Ser um pouco de mais de mim mesma. Tenho sentido falta da antiga Michelle.

E para que essa singularidade aconteça é preciso confiar a nossa tulipa a mais pessoas. E  isso é um grande problema para todas as mães especiais: Confiar cuidados a outro.

Tenho plena consciência que achamos que só NÓS conseguiremos dar conta dos nossos filhos especiais. Achamos que ninguém vai fazer como nós.

Nós que erramos quando pensamos assim, além de nos sugar deixamos de propiciar aos nossos guerreirinhos outros cuidados, outras formas, que alías, podem ser melhores que nós.

Precisamo criar pessoas aos quais confiamos para podermos resgatar as mulheres que ficaram lá atrás. E para que isso aconteça precisamos nos desapegar para dar liberdade ao outro e oportunidade para aprender a lidar com o diferente.

E deixar que sejamos cuidadas também gera qualidade de vida aos nossos pequenos. E isso faz muita diferença.. Mães felizes mantém filhos felizes.

As vezes umas saidinhas de algumas horas fazem bem ao corpo e mente. Traz oxigênio novo a relação.

E para finalizar…desejo que as mamis especiais… DEIXEM as pessoas cuidarem de VOCÊS e de seus filhotes…

E não se culpem … curtem e aproveitem para descansar e recuperar energias para a caminhada.

Um super beijo e um fim de semana com muitos cuidados pra você…

Michelle

 

Anúncios

Metas de uma mãe especial para 2017…

Metas de uma mãe especial para 2017…

O ano se passou como uma ventania, rápido e chacoalhando tudo e a todos.  Além da correria que nos é peculiar o ano findou e me pergunto se obtive as metas de 2016.

Hummm… Que metas ??? Putz esqueci de traça-las no final do no passado kkkkk  ..

Mais um ano passou e nem me dei conta que havia esquecido disso.

Mas depois de algumas palestras e vídeos motivacionais, tenho pensado sobre as minhas metas e objetivos para 2017.

E quando traço as minhas metas também penso e desejo elas para a vida da minha Tulipa. Não  consigo separar só as minhas metas e sim um conjunto de metas que me envolvem emocionalmente  e  fisicamente.

E as minhas metas pessoais são que me envolvem lado financeiro, físico e espiritual.

Já as metas para a Tulipa são metas totalmente simplista e ao mesmo tempo tão difíceis, mas como dizem que metas são os almejos da alma, as desejo do fundo do meu coração que se realizem e não medirei esforços para que isso ocorra.

Algumas dessas metas para as pessoas que tem filhos “normais” podem parecer bobeiras mas para os “especiais”  é uma tremenda conquista.

Então buscamos para 2017

– Desfraldar

– Desmamar

– Ganhar 01 kg por mês

– Ganhar controle cervical e escapular  pleno

– Ganhar tônus para ficar de pé

– Aprender a mastigar sistematicamente

– Aprender a chupar líquido no canudinho

– Acompanhar  a turminha na escola

– Aprender a sentar e a engatinhar

Ufa, parece pouco e comum a todos, mas para essas crianças isso é OURO, é ganhar o céu e a sua independência.

Já ficarei muito feliz em atingir esses objetivos e ver o quanto luta nos faz forte e felizes.

Então bora traçar as metas para 2017 e que seja uma ano de grandes realizações a Todos…

Um FELIZ NATAL cheio de Luz, paz e muita VITÓRIAS…

Bjs Mamãe Tulipa e Tulipinha

Para entender o por que a chamo se Tuliplinha dê uma lida neste post

A sensibilidade de uma Tulipa!

 

O SOFRIMENTO VEM QUANDO IDEALIZAMOS A PERFEIÇÃO.

O SOFRIMENTO VEM QUANDO IDEALIZAMOS A PERFEIÇÃO

Ontem foi o dia de comemorar a diferença e a felicidade. Tivemos a festa anual da turminha da Fisioterapia da Tia Marta.

Essa festa tem um significado muito grande a todas as famílias que estavam lá. Pois é onde o nosso processo de desconstrução acontece e vemos a vida por um ângulo bem diferente: O ângulo da felicidade.

Nesse ambiente  temos todos os lados da diferença … Uns com mais, outros com menos e outros com nada. Mas uma coisa é comum a todos a ALEGRIA. Sentimos que os sentimento alegria exala pelos poros e acaba contagiando quem chega mais tristonho.

A partilha da dor e união desse grupo e das profissionais MÃEZOCAS que são, faz com que vejamos as  deficiências de forma mais natural. Quando deixamos de sofrer pela perfeição (que não existe) enxergamos uma beleza nas situações.  Quando deixo de olhar o meu nariz torto consigo ver a beleza dos meus olhos verde. É simplesmente mudar o foco da visão.

Essa semana em especial tenho escutado muito sobre a VISÃO. Que tamanho tem a minha visão? Que foco tenho dado? Como anda o meu olhar? E ontem eu pude perceber que o meu olhar na direção certa vai me fazer cada dia mais feliz e poder contagiar o mundo com a alegria de viver.

E quando percebo que ser PERFEITO é tão utópico consigo ver muitas belezas além da perninha torta, o peso que não consegue atingir, a cadeiras de rodas, a órtese. Devemos olhar as coisas com o olhar de criança onde ele olha a órtese e fala: “Mamãe olha que legal a Bota da Peppa PIG”.  Ou então olha o estabilizador de ficar em pé e diz: “Uaaaau que legal.. um carrinho de romelã de pé.”

É nesse sentido que  digo que devemos olhar a vida com mais alegria e menos sofrimento.

Perdi tantos dias da minha vida sofrendo para escolher uma cadeira de rodas sem parecer cadeiras de rodas… kkkk … Relutei tanto ao uso das órteses por que mostravam a tal imperfeição …. E quando olho para isso de forma mais natural e bela consigo ser feliz e trazer menos sofrimento para a Valentina ao ter que usar os acessórios necessários.

Um processo de desconstrução total que me faz ver que as coisas podem ser belas mesmo  sem ser “perfeitas”.

Eu quando tinha 13 anos de idade, tive um problema de coluna que precisei usar um colete horroroso para ajudar no processo de não evoluir a escoliose. Lembro-me  na época que chorei apenas UMA vez em ter que usar o aparelho. Eu precisava usar 23h por dia ele. Só retirava para fazer fisio e tomar banho, de resto dormia, brincava, estudava tudo com o aparelho. Mas foi na  primeira festinha dançante que tive que ir com ele, que eu chore. Eu achava que ninguém iria querer dançar comigo, que iriam me achar horrorosa. Mas como minha mãe sempre me explicou a necessidade de uso de tal aparelho, lá fui eu a ROBOCOP MENINA. Cheguei acanhada (que não me é natural) e para minha surpresa já fui convidada de primeira para dançar e pasmem, dancei todas as  músicas LENTAS  nem a vassoura (dança da vassoura) eu peguei. (kkkkkkkkkkkkkkkkkk)

O que estou querendo mostrar com essa historinha é que quando deixamos de ver a beleza na imperfeição, sofremos e tendemos a fazer os que estão próximos a sofrer junto.

Então digo a você nesse lindo dia…. MUDE O FOCO e Deixe de olhar o lado RUIM … e Passe a ver as coisas boas e SERÁS FELIZ !!!!!!!!!!!!!!!

Bora ser feliz galera ….

E um MARAVILHOSO Fim de Semana repletos de mudança de VISÃO….

Bjs Michelle