Arquivo da tag: vitórias

A infantilização nas crianças especiais

A infantilização nas crianças especiais.

Tenho vivido alguns momentos de angústia sobre o tema e estou num duelo referente a isso.

Quando falo em infantilização , lido em um contexto geral e que acontece muito mais em filhos especiais do que os “normais” .

Filhos com necessidades especiais são vistos com olhar diferente. Além de toda dependência física , eles normalmente são de estaturas e pesos menores, e por isso muitas vezes são identificados como bebês ou crianças bem abaixo da faixa etária real.

Eu como Mãe de criança especial tenho muito medo de infantilizar a minha filha, me policio o tempo  todo. No quesito a brinquedos, livros e desenhos, tudo para que ela acompanhe a galerinha da idade dela.

Tento viver o mais próxima da idade real. Porém para as pessoas de fora deve ser muito mais difícil de enxergar isso. Mas eu como mãe tenho o dever e a obrigação de alertar aos demais sobre a idade cognitiva dela, para evitar maiores frustrações além das quais ela já vive.

Toda crianças pequena odeia ser chamada de bebês, então não muda nada para as crianças especiais. O problema é que elas muitas vezes mesmos furiosas não conseguem expressar os sentimentos. E isso deve ser extremamente frustrante.

E eu consciente disso faço uso da empatia e busco sempre traçar as situações com maior realidade possível a ela.

Evito falar com voz de bebê, sempre a chamo de mocinha de  4 anos, dou responsabilidades iguais, chamo atenção, se faz birra leva bronca e ás vezes uns tapas. Tudo igual aos demais.

E esse tema eu venho trabalhando em minha cabeça e no meu coração, para que EU nas minhas “piras” não fruste ainda mais a pequena Tulipa. Muitas situações EU fico brava, EU me sinto mal.

No Domingo passado fomos almoçar em um restaurante rural e a  garçonete super cortês me ofereceu um bebê conforto para eu colocar a Valentina. Na hora eu engoli seco e agradeci e depois comentei com minha amiga JU o quanto eu estava me sentindo perturbada com esse tema e como estava me fazendo mal esse sentimento.

Eu sei que não é por mal que as pessoas fazem pois é dessa forma que elas enxergam a situação. Ela viu uma menina pequena, molinha e no colo fez a conexão que era um bebê.

Os traumas emocionais que as crianças com PC vivem devem ser grandes e precisamos criar estratégias para identificar e minimizar essa dor.

Aqui em casa VALENTINA ainda não fala mas verbaliza através do seu corpo.

Mas tem coisas que precisam ser faladas e no caso dela eu vou TENTANDO  interpretá-las e pontuando verbalmente para trabalharmos isso. Quando estou em plena comunhão e e um nivel elevado de cumplicidade consigo trabalhar temas mais facilmente. Entretando não é sempre que estamos só no foco deles e esse desfocar leva a frustração emocional.

E quando penso que o mundo os enxerga como um bebezões . Temo pelo lado cognitivo. O que isso ocasionará.

Conheço muitas crianças grandes que não tem cognitivo preservado que agem e são realmente bebês de idade mental. Que não sei como lidam com isso e se já pensaram sobre isso.

Muitas famílias que tem o diagnóstico de deficiência acabam não tratando as crianças de acordo com a idade cronológica pois as vezes eles não dão as respostas ao nosso contento mas não quer dizer que eles não estão entendendo. Simplesmente não conseguem responder como a GENTE gostaria que fosse e no nosso tempo. Aprender a escutar e respeitar os tempos diferentes é uma batalha.

Hoje eu estava ajudando a realizar a tarefa da escola e era uma atividade de pintura e depois recortes e colagem. A primeira parte foi super legal… Escolheu as cores, pintou mão sobre mão e ok. Na segunda parte a bichinha não quis fazer, ficou entediada e perdeu o interesse pois demandava de muito esforço motor. Então ela começou a fazer birra, chorar, resmungar até que eu conseguisse entender que ela não queria fazer.

Interpretei que ela não queria continuar a atividade .. ela queria só pintar. E não é que ela não entendeu.. ela simplesmente queria pintar. A respeitei e depois voltamos em outro momento para finalizar a tarefa.

Pessoas de fora iriam entender que ela não havia compreendido a mensagem. E a rebaixariam em termos cognitivos. E isso é o mais normal de acontecer.

Muitas vezes subestimamos  o nível de compreensão das crianças porque achamos que elas não vão compreender.Porém eles entendem muito mais do que achamos. Isso em todas as crianças não só naquelas que tem necessidades especiais.

Então amigos ..

Vamos prestar mais atenção porque esses serzinhos são mais ligeiros que nós.

Um super beijo

Bom carnaval

Michelle

 

E o tempo passou mas o que ficou nos deixa Feliz !!!

passeio-1

E o tempo passou mas o que ficou nos deixa Feliz !!!

E o ano findou  com muitas lutas e várias vitórias e muitoooo aprendizado.

Não foi uma ano fácil profissionalmente, ano financeiro super complicado MAS um ano de ganhos valorosos da nossa Tulipa.

E não poderia deixar de partilhar com vocês o que essa grande menina  tem alcançado.

Valentina teve lesão de parte motora bem grave devido a uma Anóxia neo natal.  Essa lesão é totalmente de cunho motor. Então o ato de falar, comer, segurar a cabeça, andar  e engatinhar não aconteceu ainda na sua plenitude. O caminho é bem estreito e com muitos pedregulhos mas que com muito amor,  paciência e esperança chegaremos lá…

Massss uma coisa sensacional que Deus permitiu que acontecesse , Valentina tem a cognição perfeita… E isso é tremendo …O ato de pensar não exig e esforço motor .. porém  ele determina muitas ações motoras. E isso é uma  baita  benção de Deus, pois muitas das nossas ações vem do pensar, desejar e acontecer. E isso vai fazer muita diferença.

As situações motoras tem ficados MENOS difíceis, isso não quer dizer que elas não existem.. Sim existem  mas quando entra o desejo de acontecer tudo fica mágico e acontecem num tempo diferente.

Hoje em especial me senti extremamente feliz, fui trocar um Tênis que ela ganhou no natal, e a bichinha ficou olhando a loja inteira com o intuito de comprar algo (kkkk), virou consumista, e provei o tênis no número dela e ela ficou olhando para os outros tênis, o da moda , que brilha quando pisa. Então pedi a moça que eu pudesse ver e experimentar nela…Mostrei como fazia se ela batesse o pezinho e em seguida ela tentou o movimento sozinha para ver brilhar.. E eu fiquei encantada juntamente com as moças da loja.  RESULTADO: ganhou um tênis que brilha (KKK) .

O que quero dizer que não podemos simplesmente  aceitar um fato, nesse caso aceitar que ela não vai conseguir fazer brilhar o tênis pois ela tem que pisar e andar..

NÃOOOO,  eu vou dar a oportunidade de ela conseguir bater os pezinhos e brilhar e a cada movimento que ele fizer sozinha verá o tênis brilhar …. E  quem sabe um dia ela  consiga trocar passinhos e fazer o tênis brilhar sozinha…

O plano  de consciência faz todos nós atingirmos coisas inimagináveis…. e com isso que conto!!!  Conto com as bênçãos dos céus… terapias e com toda a força do querer dela…

O ano de 2016 nos trouxe essa dádiva da consciência e do buscar o aprimoramento do querer e cada dia mais tendo consciência do ser que  é tem trilhado seu caminho.

E que muitos tênis de luzinhas venham para a nossa vida….

Muita Luz a todos em 2017!!!!

Feliz ANO NOVO

Bjs Michelle e sua Tulipinha

E a Fé na DOR????

E a Fé na DOR????

Muitas falam em exercício da Fé, quando se tem um problema. Mas as pessoas não imaginam a dimensão das coisas até passar por ela.

É um filho especial, uma doença, uma fatalidade ou uma situação totalmente adversa ao curso da vida.

Valentina e suas missões!!!! mostra como desenvolvi um pouco da minha relação com Deus.

Nossas famílias são cristãs. A minha família é evangélica e a família do meu esposo é católica apostólica romana.  Todos buscam o mesmo DEUS. TODOS buscam o bem para a Valentina na sua visão. Com atritos ou sem atritos o bem comum é o foco.

Apesar de existir diferentes visões da religião sei bem receber as coisas BOAS que nos desejam e deletar as coisas ruins ou que não fazem sentido a mim… Então podem continuar a rezar, orar, energizar….  (rsrsrs)

A minha raiz foi a igreja católica. Estudei em colégio católico, fui batizada e crismada na igreja católica. Porém alguns contratempos da vida levaram meus pais a mudar o rumo da fé. E foi nessas andanças da vida que ela nos apresentou a pluralidade religiosa. Fomos ao budismo, espiritismo, candomblé, Scheio-no-ie entre as várias denominações evangélicas que existem.

Aprendi a diversidade religiosa e isso não me incomoda. Pelo contrário me fez absorver tudo o que as religiões passam de positivo e me dá uma visão ampla das coisas.

Essa bagagem religiosa me abriu a cabeça e me fez crer que não há uma religião absoluta, mas sim num DEUS ABSOLUTO.

Acredito num DEUS tão absoluto que é regido por diversas religiões mas com nomes diferentes.

ACREDITO EM MILAGRES. Milagres diários, anjos em forma de amigos, pessoas enviadas  e usadas por DEUS…. A única forma que não concordo são dos MILAGRES á jato  e como ele acontece em algumas religiões pregam… Mas isso é um problema meu e da minha fé….

No momento de DOR não existe diferença de religião. TUDO é Válido, pois tem uma função em comum. Sabe que hoje eu consigo ver que a a DOR traz a sua beleza… pois na Dor vem as benesses como  UNIÃO espiritua l e familiar. São nos momentos de dor  que podemos sentir a presença e o mover de Deus.

No começo a gente não enxerga  nada além do nosso sofrimento… Mas depois que a vibe ruim passa você enxerga o trabalhar na vida.

Enquanto passamos situações boas, nos esquecemos de Deus, ou melhor dizendo deixamos ele de Lado, pois quando a situação tá tranquilo e favorável .. Esquecemos de agradecer.

Mas quando me vi numa situação de estress extremo e com muito medo de perder a nossa filha linda e cabeluda, pedi ao PAI do CÉU, PELA GRAÇA DA VIDA. Não queria mais nada somente a VIDA da nossa tulipa. Poderia parecer egoísta mas eu a queria de qualquer forma. E Deus concedeu o desejo do meu coração. Como um sopro de Vida ele trouxe a Valentina de volta.

Foi nesse momento que vi o primeiro milagre na vida dela.  Aliás minto o primeiro Milagre foi a gestação dela.

Deus cuidou e cuida dela  desde sempre. E  mesmo na limitação da Paralisia Cerebral, vemos o agir de DEUS constante e diário em nós três.

Sabe aquele filme o “ O Todo Poderoso” com Jim Carrey????? Onde o  Jim Carey começa a enxergar  Deus nos outdoors, nas placas dos carros??? Tenho essa mesma relação de assistência com ele… Ele usa todos os argumentos e situações para falar comigo .. E além de engraçado que é….  ele puxa a minha orelha, é através de uma música no rádio que responde o que eu tava pensando…. Ou é em um bate papo com alguém que fala algo que liga ao que estou passando , é mensagem que brota no Facebook na minha linha do tempo….

Enfim vejo DEUS conversar comigo e me PITACAR o tempo todo.  Os “PITACOS” de DEUS  mostra isso de forma pontual.

E quando olhamos para a Valentina vemos as grandes coisas que tem acontecido a ela, não podemos em hipótese alguma deixar DEUS de lado. Ele tem nos fortalecido, guiado, conduzido e providenciando PESSOAS para nos ajudar na caminhada.

Não sou a pessoa mais espiritualizada do mundo, FIEL de igreja, não rezo diariamente, mas sei  AGRADECER imensamente o que ele tem feito por nós. E o meu jeito de agradecer é ajudar os demais é assim FAZENDO O BEM sem olhar a quem. E com isso mobilizamos muitos em prol de muitos.

E o trabalhar de DEUS em minha vida veio pela vida da minha TULIPA. Ela fez desabrochar  em meu coração o que estava adormecido. Ela me fez uma nova e MELHOR pessoa.

E agradeço a DEUS por tudo que estamos passando por assim me fez diferente e encarar a vida com outros olhos.

Um super beijo da pessoa em transformação

Michelle

E Hoje a inveja BRANCA bateu nos meus olhos..

IMG-20140615-WA0001

E Hoje a inveja BRANCA bateu nos meus olhos..

Não sou uma pessoa nada invejosa, não desejo as coisas alheias, me contento e agradeço muito a Deus pelas coisas que eu tenho.

Mas hoje senti uma vontade imensa de ter uma vida “normal”.

A Tal inveja BRANCA, me fez ter vontade de ver  minha filha comendo com suas mãozinhas, correr pra longe de mim com aquele sorriso maroto… Querer  vê-la  escolhendo um brinquedo e esperneando em frente a Ri Happy e me fazer passar vergonha…. (kkkk)… Queria poder chegar na escola e escutar que ela ficou no cantinho de obediência pois fez marotices..

Enfim a Inveja Branca da normalidade me rondou.

Algumas situações tem me levado a reflexão e instrospecção sobre a diferença.

Começamos a luta pela inclusão, aceitação e tentando dar a sensação de uma vida mais comum a Valentina.  Sei que é só o começo …. pois ela tem 3 anos e meio.

Mas esse começo é tortuoso… difícil… e sofrido.

Muitas serão as situações onde as pessoas não conseguirão simplesmente ACEITAR.

Aceitação é um processo, um entendimento e  uma mudança de paradigmas.

Para aceitar é preciso entender e conhecer.

E entender e conhecer demanda tempo e dedicação. E depois disso tudo o amor que brota das situações é somente consequência   .

Temos passado por algumas provas emocionais de aceitação da Valentina. Em vários âmbitos:  escolar, profissional, pessoal e familiar.

As provações na família doem muito e vão sendo superadas. O tempo é o remédio.

Na esfera pessoal estamos em profunda mudança de paradigmas e aprofundamento do amor.

Na escola o sentimento é amplamente exacerbado, pois não está no nosso campo de visão, em zona de controle e conforto. E é aqui que meu sentimento de mãe LEOA impera.

A escola da Valentina é Fantástica, cheias de pessoas do BEM.

Lá temos muitos amigos, algumas amizades novas .. outras bem antigas e novas possibilidades de aprendizado surgindo. Sinto-me em casa, pois a NOSSA MENINA como é tratada pela Mãe do coração dela na escola, me supriu e me supri emocionalmente com relação a inclusão dela.

Dona Samara se tornou a mãe pedagógica minha e da Valentina. Morro de rir com ela, pois somos muito parecidas, e gosto da SUA autenticidade, sinceridades e dos puxões de orelha que ela me dá.  Samara é MEGA defensora da bandeira da Inclusão, para ela não existe a distinção entre os alunos e existe sim a preocupação em entender a deficiência e fazer o que for MELHOR e salutar a todos que necessitam uma atenção extra. …..

E Samara… que bom seria se houvesse mais Samaras como você…  Kkkkk

Infelizmente algumas milhares de pessoas não estão abertas a lidar com a diferença.

Mas não as culpo, apenas sinto pena de não aproveitarem o que o “diferente” possa  acrescentar e fazê-las crescer como seres humanos.

Várias atitudes inconscientes  demostram a sua falta de amor e consequentemente a exclusão.

Quando o sentimento de Dó impera a inércia aparece. A Inércia é o prelúdio da exclusão.

Quando há resistência as mudanças e as reais necessidades de uma criança especial pode-se ler que existe a falta de aceitação.

O mundo e a maioria dos seres humanos querem lidar somente com a normalidade, pois é mais fácil, não exige você sair da sua zona de conforto e buscar conhecimento para tratar a condição.

Para cuidar de crianças com necessidades especiais, você PRECISA sair de você mesmo  para entender  e buscar conhecimento  e poder oferecer qualidade de vida  e ensino para aquele serzinho sedendo pela conhecimento e novas experiências.

É desconstruir a sua construção do conhecimento e construir um novo e amplo conceito do SABER. É criar Castelos ADAPTADOS e modelar um novo SER.

Mas para chegar a essa nova estrutura.. Vai tempo, estudo, observação, paciência e muita disponibilidade.

Tenho criado alguns “inimigos”, pelo simples fato de exigir os direitos da Valentina. É no trânsito, na fila do Banco, na entrada de cinema, em bares e restaurantes, escola e etc. Sempre em busca do que ela lhe tem assegurado por Lei.  Porém em lugares onde a demanda de um envolvimento emocional .. aí se complica.. kkkk

Já passamos por escolas e professores que não conseguiram lidar com a situação de ter uma criança especial . Talvez por  PRÉ conceitos ou por falta de preparação ou DÓ ou até mesmo por incapacidade pedagógica e emocional.

E essas idas e vindas de pessoas temos  tentado  mostrado para nossa Tulipa que muitos ainda virão e irão embora e isso é o natural da vida. Esperamos que alguma coisa de positivo elas levem de VOCÊ, Tulipa.

A Limitação da minha Valentina é FÍSICA não cognitiva.  E ela demanda de AJUDA e disponibilidade para auxilia-la. Diversas crianças tem “N” formas de limitação seja desde uma  carência afetivo-emocional à distúrbios sérios. E O cuidado com esses são para poucos, pois exige além de envolvimento de sentimentos à  disposição. Além de uma carga extra de paciência e energia.

E a inveja branca volta a rondar… e penso e desejaria que tudo fosse diferente…

Mas EU como MÃE leoa, luto pela inclusão, pela busca insana de melhorar a condição da minha filha.  Faço MEU possível para que possa dar recursos e instrução aos que cuidam de nossa TULIPA. Agora entendo o texto Como DEUS escolhe as Mães!!

Aos que o fazem com HONRA a nossa GRATIDÃO E o nosso “ARRIVEDERCI” ao que simplesmente não conseguem lidar com a diferença.

E vá com DEUS ..e que Ele te abençoe e te dê o dobro do que desejaste e fizeste a nós…

Um Beijo no coração

Mi e Tulipinha

Para entender o por quê a chamo de Tulipinha leia o post Viagem a Itália !

E para as mamãe que estão a procura de uma escola leia o post E UMA NOVA SAGA COMEÇA: A TAL ESCOLA !!!!!

E a Inércia passou! E ai o que fazer?

E a Inércia passou !!! E ai o que fazer ????

Gente, como nós seres humanos somos limitados pela nossa dor né?

Por muito tempo obedeci simplesmente o que a Dra. Regina Coimbra, (neuro) me mandou: Faça fisioterapia. Indico a Marta que especialista em PC e gosto e confio muito no trabalho dela.

E ansiosa e imediatista, corremos para a clínica da Tia Marta.(Ainda bem que fui ansiosa e imediatista).

Pais de primeira viagem com uma bebê linda nos braços, tendo de correr atrás de fisio e fono sendo o que eu mais queria era estar em casa na rotina mais tranqüila de um bebê. Além de não poder curtir ou poder sofrer a minha dor eu tinha que correr.

Eu tinha que estar lá, pois estimulação precoce é ESSENCIAL nos casos de crianças com paralisia cerebral. Chegamos à clínica ainda sem chão e com as péssimas esperanças que o DR. Google nos dá. Chegamos lá muito mal, emocionalmente falando.

Mas foi a Tia Marta que nos ajudou a nos reerguer e a entender que a Valentina que nos escolheu e não nós a ela. E em todas as sessões de fisio ela fazia o trabalho dela com a Valentina e com a mamãe também, pois foi nas suas sessões onde eu desabava a chorar e ela me ajudava a mudar a minha visão deturpada do problema.

Era e ainda é, durante as sessões de fisio que o MEU processo de cura também acontece.
A paralisia cerebral não tem cura, mas as dores da alma, essa tem sim. E as minhas estão em processo de cicatrização.

Mas alguns questionam: – Nossa Michelle, mas como você diz que sofreu NÉ?
– Sim não sofri mas ainda sofro tá.. Tem dias que choro ao ver amiguinhos correndo e ver a Valentina no carrinho adaptado. Choro sim ao ver que ela se comunica e eu não entendo e a frustro. Choro por vários motivos dos mais bobos aos mais sérios. OK!!! Eu sou MÃE !!!

E assim os dias vão passando e a gente tentando correr atrás do “prejuízo”, do oxigênio perdido, dos minutos não respirados e do tempo distanciado.

Enfim a cada dia no consultório da Tia Marta, havia uma novidade, era para fazer massagem na mão para abrir, alongamentos em casa, espuma de posicionamento, banho com desensibilização.. aff… A cada vez que elas (fisio, to e fono) chamam a gente pra reunião a gente sabe que vá vem…novidades… kkkk

Mas essas novidades não as consigo fazer de imediato, pois preciso entender o porquê e o pra que e aderir mesmo a idéia, senão o processo não rola… Pois temos a tendência a negação antes da aceitação. E se eu não aceitar de coração aberto o “trem” não ROLA mesmo. Não tem uma santa vez que chega uma novidade que eu fico sem chorar, choro quem nem criança que teve seu doce roubado, pois é assim que me sinto, roubaram a “normalidade” de mim.

E não são poucas vezes que chorei e ainda choro: É Colete, tala extensora, parapodium, mesa de atividades adaptada, órteses para mão e pé, cadeira de rodas e etc… afff cansei… kkkkk

Aliás esse choro é MEU não dela, ok? Choro por mim, por que ela tira de letra mas eu que SOU LIMITADA. Eu conheço um jeito normal e o que ela vive é a normalidade para ela.

Pais de crianças DIFERENTES sofrem e choram por si mesmos, não por seus filhos, pois eles são seres bem mais evoluídos que nós ditos normais. Eles conseguem se superar nas piores limitações. E a gente ás vezes por uma dorzinha se entrega. Não é?????

Bom… mas e a inércia, passou???? Mas será que um dia eu a tive ??? kkkkkkkkkkkk Sei lá ..

Acho que não… Nem deu tempo de “inertir” kkkk , como não tenho tempo
de não querer fazer as coisas, não tenho querer e sim necessidade e é

o que tem para hoje…

Bora para mais um dia de muito fazer… !!!!

Beijos Mi e sua Tulipinha

valentina

É Pique!!! E Viva é para Nós Todos

Parabéns minha filha querida HOJE é o seu DIA e nosso também. O aniversário é seu mas quem realmente ganhou PRESENTE somos nós, né Papai?

Hoje é um dia alegre e de muita felicidade pois foi o dia que DEUS escolheu que você chegasse, a esse exato momento há três anos atrás estava sentindo as piores dores da contração, apertando meu esposo doidamente, pois na sala de avaliação, estavam eu e mais 4 gestantes sendo avaliadas e aguardando liberação de quartos, pois foi virada de Lua e a maternidade estava entupida. Elas estavam muito nervosas, o meu esposo apreensivo e minha mãe com os olhos arregalados. As futuras mamães estavam muito nervosas e de partos ainda inderminados e SÓ eu de escolha pelo parto normal então não queria assustá-las com a dor, mas que eu tinha vontade de gritar ahhh tinha.. Até achava que eu ia fazer escândalo pois sou “over” as vezes.. (kk). Mas nada me comportei como uma Lady. Nos momentos que eu andava pelo hospital com o PC todas as enfermeiras já sabiam que eu era a moça Parto Normal, a gente andava pelo corredor e elas vinham nos parabenizar. Por que a cesárea impera e quando existe um parto normal as enfermeiras ficam vibrando.

Irei discorrer sobre essas escolhas dos partos mais para frente.

As 11:56h do dia 04/01/2013 veio a nossa PRINCESA com 3,450 kg e 47 cm … Uma bebezona, linda, de negros cabelos e muito, mas muito cabelo. Nessa hora entendi por que a médica do ultrassom me falava nos exames: “Nossa Michelle mas a Valentina é muito cabeluda, os cabelos balançavam enquanto ela mexia na barriga”….Caracaaaa  realmente a bichinha era cabeludisssssima. Aos 10 meses ela já havia cortado cabelo 4 vezes. No dia seguinte que acabou a quarentena a levei no salão só que antes eu já havia usado a máquina do papai de barba para cortar um pouco (isso era bem divertido).

E hoje comemoramos o seu NASCIMENTO filha!!!!!

Mas Valentina tem duas datas no meu coração. O dia 04 e dia 18 pois esse foi o dia que a levamos embora. O dia realmente que pude dar o primeiro banho nela, deitar ao lado dela e tirar fotos, pude contemplar a sua beleza a tocando sem medos, pude colocar ela para tomar um sol em cima da minha barriga e com o ouvido no meu coração, o dia que pude passar a pomada BEPANTOL para assadura (cena cômica está, pois fui tentar abrir a tal pomada e eu destampava e o trem não saia, apertava, apertava até que o lacre transparente estourou e foi pomada pelo quarto inteiro kkkkk e hora que eu vi a Valentina kkkk tinha pomada no cabelo, rosto nariz… olha a pérola de recém mãe kkkk) foi minha primeira cena engraçada com ela.. Inclusive a marca da pomada oleosa está no teto até hoje, eu olho diariamente e dou risadas e penso ohhhhh juvenil…

Gravidinhas… as pomadas tem um lacre invisível…. cuidado !!!! (kkkkk)

Tive o prazer de dar o primeiro banho na minha filha, ah que sensação boa!!!!! Não tive medos, nem receio mas acho por que tive um intensivo durante 8 dias na UCI de como trocar fralda, dar leite no copinho, banho e etc…E tinha uma VONTADE gigante de tê-la em meus braços, sentir que era minha e nunca mais precisar de passar pela angústia das mães de UTI.

Esse tempo de hospital me traumatizou muito até de passar em frente ao hospital me dava arrepios. Fui visitar a minha amiga Talitha quando nasceu o seu filhote Gael, foi uma luta travada contra mim mesma, fui chorando de casa ao hospital. PUNK!!! muito Hard!! Mas passou .. Ainda me angustio quando falo mas vai passar.. O tempo vai curar essas dores emocionais…

Enfim dias FELIZES com turbilhão de sentimentos borbulhando.

Parabéns minha FILHA pelos 3 anos de LUTAS E  VITÓRIAS. Obrigada pelo despertar em mim do SER MÃE, da mudança e evolução do meu ser. Obrigada ANJO DE LUZ, Tulipa do Meu Jardim !!!

TE AMO do tamanho do mundo… ahhh não do Tamanho do Universo…

Um super beijo da Mamãe e do Papai